Textos com IA: o Google está penalizando? Saiba mais!

A produção de textos com IA trouxe uma nova Era para o marketing digital e para o trabalho de SEO. Com o fortalecimento da inteligência artificial, criaram-se muitas expectativas sobre como a IA iria impactar as atividades de marketing digital, desde as campanhas de mídias pagas até o conteúdo escrito. 

Por um lado, contar com ferramentas como ChatGPT, entre outras, acelera o processo produtivo e oferece mais dinâmica às agências de SEO. Por outro lado, os textos produzidos de forma automática podem não ser bem vistos pelo Google. Mas já que o próprio Google criou sua ferramenta de IA, a Gemini, será mesmo que os conteúdos criados por IA serão penalizados ou não? 

Como as empresas têm utilizado a inteligência artificial na produção de conteúdo?

Uma pesquisa recente da NP Digital entrevistou mais de 1050 profissionais de marketing. Desse total, cerca de 640 deles confirmaram o uso das plataformas de IA para gerar novos conteúdos. 

Além disso, 282 combinam os textos automáticos com a produção orgânica, sem cópias. Por fim, 129 dos 1050 entrevistados dizem criar conteúdos basicamente originais.

Qual a posição do Google sobre textos com IA?

Com novas políticas de spam e a atualização do algoritmo principal em março de 2024, o buscador está penalizando o conteúdo puramente gerado por IA. Afinal, a ideia da plataforma é sempre oferecer a melhor experiência para o usuário. 

Desse modo, o Google visa reduzir em 40% a exposição, nos resultados de pesquisa, de conteúdo não original e de baixa relevância. O que ainda não está muito claro é se o buscador terá o mesmo comportamento com conteúdos produzidos em sua própria ferramenta, a Gemini. 

Por que a IA não consegue atender aos limites de qualidade do Google?

Vários sistemas de classificação, incluindo os sistemas de Avaliações e Conteúdo Útil, possuem explicitamente padrões de qualidade que impossibilitam a satisfação do conteúdo de autoria de IA.

Aqui estão algumas qualidades que as documentações do Google consideram importantes e que excluem conteúdo puramente gerado por IA:

  • Experiência
  • As avaliações publicadas devem ser práticas
  • O Google Notícias enfatiza autores humanos nas SERPs do Google Notícias
  • Google Perspectives, anunciado em maio de 2023, enfatiza autores humanos encontrados em fóruns
  • Página do autor (perguntas especializadas)
  • Informações básicas do autor (questões de especialização)
  • Página Sobre do autor (perguntas especializadas)

Conceitos de Qualidade

O Google publicou perguntas de autoavaliação para ajudar os editores a identificar se seu conteúdo atende aos padrões de qualidade do Google. Essas perguntas não listam fatores de classificação específicos, mas listam conceitos que, em geral, refletem o que sites de alta qualidade tendem a mostrar.

Qualidade do conteúdo: originalidade

A seção de conteúdo e qualidade do guia de autoavaliação exige originalidade. Mas a falta de originalidade é a marca registrada da IA ​​generativa.

Queda nas buscas orgânicas? Como resolver?

Muitos sites já apresentaram perda de classificação de algumas páginas por conta do uso excessivo de conteúdos com IA. É possível reverter o problema, desde que exista um plano de SEO eficaz e conteúdos originais criados por profissionais especializados.

Por isso, entre em contato com uma com uma agência de marketing digital especializada em SEO!

Por Renata Branco

Sobre a autora

Jornalista formada pela Universidade Católica de Santos. MBA em Gestão Empresarial com especialização em Comunicação com o Mercado pela ESAMC – Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação. Pós graduada em Marketing Digital pela Unopar. Mais de 20 anos de atuação no mercado empresarial, tendo passado por agências, portais de conteúdo e comunicação corporativa.

Mais para explorar